14 de jan de 2012

Expressão: eu insisto!!!

Olá, garotas!

Voltando com muita calma do "Pára tudo que Noah chegou", quero continuar minha saga no assunto.
Aos poucos, retornarei com alguns projetos, aulas e workshops.

Primeiro quero manifestar publicamente todas as congratulações necessárias às professoras Sayonara Linhares e Caroline Klippel de Novo Hamburgo, especialistas em Dança Cigana e milhares de outras coisas maravilhosas, por me ajudar na construção de duas bailarinas: Carla Ramos e Samara Leonel. A Sayo com certeza complementou meu trabalho com as meninas, deu aquele acabamento no molde! Consegui ver todo o potencial das meninas em pouco tempo de dança cigana, graças á sua didática, atenção, sensibilidade, e claro que das próprias meninas também. Está tudo em vocês, a gente só tenta trazer à tona, não é? Parabéns a todas e à profe Carol, também da Casa Z.

Depois de conversar com as moças eu percebi que tentei ser uma professora exemplar, mas no fundo, sou uma pamonha.  Tenho lá meus créditos, mas pra essas danadinhas desenvolverem a expressão e perderem o medo de ser feliz, o negócio é meter na roda de fogo, mesmo. Traduzindo: sem dó nem piedade, dançar na rodinha. Simples assim.

Solta aí, titia!
Nada mais de rogar por favor, fulana, treina em casa, faz o exercício tal, ouve a música tal...e eu acabava por esquecer o assunto, de tanta desculpa que ouvia, e realmente são boas desculpas: falta de tempo, de espaço...acontece mesmo. Não curto constrangimentos, forçar barra, afinal conheço a vergonha que dá no começo, a galera te olhando de perto, a gente se sentindo meio desajeitada...mas algo vai ter que mudar, pelo bem de todas.

Então agora, nós vamos vivenciar.
Em aula.
-Música, maestro.

-Mostra aí, tá todo mundo esperando!

Calma. Sem desespero. Vai acontecer no fim das aulas, por enquanto, afinal eu também tenho que me adaptar, viu? E como quem já me conhece sabe que pode confiar nos métodos, pois são testados e aprovados, tudo tranqüilo.
Ah, mimosas, dêem uma treinadinha antes pra facilitar, pois sim, faremos avaliações. E serei muito sincera! 

Um beijo enorme de saudade. 



2 comentários:

Cacá disse...

To sem palavras.To chorando mimimi... Tu não imagina o quanto tu mudou minha DV, me mostrou que é uma arte livre, solta e feliz. Obrigada por cada aula maravilhosa. Tu construiu minha DV.

Daiane Ribeiro disse...

Ô menina, cê nem sabe o quanto eu fico lisonjeada e grata por estas palavras! É isso que eu quero mesmo, que todas reconheçam a própria dança, que mostrem a que vieram (nem que me mandem p´ro inferno depois,hehehe!)