24 de set de 2012

For you, babies

Estou dando uma passadinha de leve, pra deixar registrado que há um trabalho sendo feito, bem na manha, sorrateiro, caprichado. Está pronto. A princípio, dedicado às meninas que gostariam de dar aulas ou ainda, que já estão nessa atividade mas estão enfrentando algumas dificuldades, dificuldades estas que aparecem naturalmente ao lidar com pessoas, com comunicação, expressão e educação. Dificuldades que surgem às vezes por termos apenas uma única fonte de conhecimento, que pode "unilateralizar" a maneira de pensar na dança, em vez de agregar novas possibilidades e conceitos.
 Isso acaba interferindo na didática e na criatividade, tanto da aluna quanto da facilitadora. A pergunta que se deve fazer: "Esta é a única alternativa?" "Como posso ultrapassar as expectativas?"

Não é um curso profissionalizante, nem de especialização. Não vou formar ninguém como bailarina ou como professora. Mas é um conteúdo de alta responsabilidade: é ensinar a ensinar direito.
Posso estar sendo pretensiosa e audaciosa? Talvez. Mas desde o primeiro momento em que vi a dança e pus os pés na sala de aula, eu acreditei: eu tenho essa missão.

É como se eu pudesse resumir uma biografia ou um trabalho de conclusão de tudo aquilo que pude experienciar através da dança e do convívio diário com ela, com as pessoas que aprendem, as que ensinam, as que contratam, as que apenas dançam.
Este trabalho fala de tudo que se precisa saber de forma direta, organizada e esclarecedora, enfatizando alguns pontos que merecem atenção especial, como a forma de compreender o movimento, o corpo, a assimilação do movimento da pessoa que vai receber a informação. Basicamente, é preciso compreender as pessoas no mistério do seu universo interior, seus objetivos, seus sentimentos, sua corporalidade.
Posso dizer que é um trabalho bonito, sim. Apesar de nunca ter tido oportunidade de buscar o conhecimento na fonte, o que posso oferecer neste propósito é singular e valioso.

Ensinar é sempre a melhor parte e a mais importante.


3 comentários:

deise disse...

Olá,dou aulas de dança do ventre para imiciantes e meu maior conflito era saber se estava passando o conhecimento de forma correta e este curso foi uma luz pra mim e minha dança.Pude aprender coisas q nem imaginava tanto da parte pratica como da teorica.As aulas são para poucas alunas então vc tem 100% de aproveitamento,o que vc aprende em horas é conhecimento qu fica pra sempre.Gostaria de ressaltar também a dedicação e entrega dessa profe querida que pude perceber que sente o maior prazer em passar seu comhecimento e dividir com a gente suaas experiencias isso faz toda a diferença em uma professora na minha opinião.Então fica a dica...Vale muuuito a pena fazer..Amei...

Carla Bolsson disse...

Olá. Faço dança do ventre há um ano e estava querendo fazer um curso de aprimoramento, além de que tenho intenção de vir a dar aulas de dança. Então me interessei pelo curso da Daiane Ribeiro. E estou extremamente satisfeita! O curso é rápido e valeu apena me deslocar do litoral até Esteio, pois não foi só ir lá e dançar. Há uma parte teórica e as conversas que tivemos no decorrer dos módulos do curso, nas quais a Daiane falou de suas experiências, me fizeram conhecer detalhes que me ajudaram muito. A Daiane é uma pessoa maravilhosa, pois não está preocupada apenas com a técnica, mas em como a dançarina se sente em relação a si, à música e ao público. Ao transmitir seu conhecimento, me mostrou a complexidade e a maravilha que é dançar - e não apenas repetir passos sem sentido. Além disso, a forma simples como ela ensina facilita muito o aprendizado do que está sendo passado. Eu tinha uma dificuldade enorme de expressão - ou melhor, de demonstrar o que estava sentindo, minha vulnerabilidade ao dançar – e essa dificuldade foi reduzida significativamente em pouco tempo, com a forma de abordagem da Daiane. Eu, com certeza, quando estiver dando aulas de dança do ventre quero despertar em minhas alunas a paixão e o prazer de dançar que Daiane fez despertar em mim (e olha que já sou bastante apaixonada por dança do ventre). E aquilo que foi aprendido não é uma informação que se perde e, sim, detalhes que se fixam e ficam refletindo em nossa forma de dançar. Eu recomendo!

BERE disse...

Olá! Já algum tempo estava querendo fazer um curso que me ajudasse a evoluir na dança, tanto em conhecimento teórico como na prática. Por "acaso" reencontrei minha amiga Daiane que também por "acaso" iria fazer um curso de dança cujo o programa era o que eu estava procurando. Não fiz muitas aulas, contudo as que fiz foi maravilhosas. Além da teoria e prática há a troca de experiências através de conversas. Algumas dificuldades que tinha de entendimento, compreensão começaram a serem sanadas de forma clara e objetiva. Em tão pouco tempo comecei a repensar a dança de uma forma muito mais profunda e significativa. Daiane é uma pessoa especial e sua dança reflete a profissional competente que é. Para quem quer se aperfeiçoar na dança vale muito a pena deixar o descanso de domingo e se deslocar até Esteio para receber os ensinamentos dessa grande bailarina, professora e amiga.