13 de mar de 2014

Carregando a atualização de status...

Olá queridas leitoras! Como podem ver, eu sou um gato da Alice. Simplesmente sumo daqui. São tantas coisas que penso em escrever que acabo desistindo. Assim, sobre a minha pessoa, vamos dizer que há uma nova fase, muito bem vinda, de amadurecimento e prosperidade. O meu rosto que foi acometido por uma paralisia periférica já está bem melhor, longe da totalidade mas me deu um grande impulso com essa melhora. Aprendi com este problema como preciso reagir às coisas que me deixam estressada; fiquei sabendo que uma boa praia é o melhor remédio para aliviar a alma e acabar com o cansaço. Aprendi que devo exercitar o espirito, para não me auto-sabotar e não cair em negação. E principalmente que o que a vida mais tem nos pedido é que nos olhemos mais, com mais compaixão e reconhecimento do outro como a si próprio. É difícil... mas estou aí pra dizer que caí, me embarrei, mas já tirei quase toda a lama. Ficar desfigurada temporariamente, sem poder rir e chorar direito, com certeza dos males é o menor. O percurso até a saúde normal é uma luta muito mais mental do que física, mas altamente recompensadora e revigorante. Tudo tem sua razão de ser...e cada expressão deve vibrar a vida em nós.


No mais, vários projetos de trabalho. Estou montando um negócio próprio, quero continuar trabalhando com as danças e talvez até fazer um show no fim do ano.
Enquanto tudo não se consolida, vou dando cursos. Agora no dia 16 de março vai ter o Egyptian Hips. Sim, o nome parece uma grife mas é só eu mesmo, tentando ser audaciosa. Audaciosa por que quero ensinar coisas muito importantes e aproveitáveis que tem a ver com a minha experiência pessoal com a dança e minha visão sobre os temas propostos.

Tem até uma questão interessante que posso abrir com você. O que ensinar para uma bailarina que já nasceu pronta? É...tem umas meninas superpoderosas aí que querem fazer aula comigo! Aí eu pergunto quem é que vai dar aula pra quem?!!!! Hehehe! Ok...vou confiar nos meus instintos didáticos e nas leis universais que trouxeram essas meninas pro meu congá. Alguma coisa fora do comum muito legal pode acontecer! Depois eu conto...


Posso adiantar que o Egyptian Hips vai acontecer em duas datas; nos dois workshops eu tenho bailarinas profissionais, o que eu pretendo passar é teoria musical e técnica de quadril pura, baseada na minha vivência de estudos da dança egípcia, em especial o baladi e as bailarinas da Golden Age. Pra chegar nisso, não basta ter só tecnica: é preciso muita determinação, confiança na sua expressão, muito treino de taksim e ritmos básicos, os maqam, passos básicos bem resolvidos. E mais resolvido ainda tem que estar nossa condição de bailarina: por que dançamos, quem somos, qual nosso desafio, o que precisamos transmitir?


Bom, quem já fez minhas aulas já sabe o quanto eu me empenho na evolução pessoal de cada uma na dança. Adoro quando dizem que é um divisor de águas! Quero muito ver todas felizes com suas danças, respeitando a si mesmas e a tradição da expressão baladi. Se é a primeira vez que está aqui no blog, te convido a passear pelos assuntos relacionados à dança, sempre construtivos e polêmicos.
Quem mais vem comigo? Beijos!!!!

Nenhum comentário: