12 de dez de 2010

O show Masala

Gostaria de abrir aqui todas as minhas reflexões e gratidões acerca do que foi trabalhado através deste show, todas que participaram, todas as percepções colhidas ao longo desta experiência, que já foi maravilhosa por ter dado tão certo, creio que o universo vai nos dar um bônus depois de tanta coisa que passamos juntas!!! Quem assistiu, espero que tenha visto o melhor que todas puderam dar, + o que restou de mim, o que foi mostrado ilustrou o tamanho de nosso coração, nossa vontade de compartilhar e a esperança de continuidade nessa intenção.
Foi minha primeira direção artística de um grupo maior, posso dizer que foi uma das melhores experiências da minha vida, o resultado foi muito gratificante. Minhas alunas são um presente, a dedicação e a fé que tiveram foi o que fez toda a diferença, com certeza. Em pouco tempo, contamos nossa história, realizamos um grande ritual que pôde ser visto, ouvido e sentido. Cada uma cumpriu seu papel brilhantemente.Valeu!!!
De coração, quero agradecer às minhas eternas colegas e irmãs, Bruna Maria Gomes e Fernanda Zahira Razi  Araújo Gonçalves (rsrsrs, nunca sei como montar o nome dela, confesso que essa coisa de nome artístico me enlouquece), tenho maior orgulho de trabalhar com essas malucas e minha admiração pelo talento delas cresce a cada dia. Durante estes dois anos de convívio semanal aprendi a conhecer cada jeito, cada expressão, suas sensibilidades, seus pontos fortes, gostos e preferências, assim como também seus desgostos, seus medos e dificuldades. Isso tornou nossa experiência um aprendizado riquíssimo e ultrapassamos qualquer barreira de relacionamento e acima de tudo o que ficou, independente de qualquer coisa, foi nossa amizade e a certeza de que o melhor que fizemos foi unir nossas forças na luta por uma arte mais decente, respeitada, criativa, sem competições e intrigas. como diria nossa querida Samantha (figuraça!) por sermos tão diferentes é que nos complementamos!!!
A pergunta que fica: por que tanta segregação, quando o que dá certo é a união? Por que não mais grupos felizes também?
Bom, uma dica antes de defender qualquer hipótese de união a qualquer preço, para que isso aconteça com menos risco de dissoluções ou atritos, é muito importante que se ponha em prática, mesmo em outras profissões, as seguintes atitudes:
1. Diplomacia.
Não é ser uma lady o tempo todo, ou engolir sapo, ou sair esbravejando qualquer problema. Tem alguma coisa que está incomodando? Não reclame para outra pessoa. Pelo menos não antes de tentar resolver com quem precisa, diretamente. E falar direito, com educação, objetividade, sem interferências emocionais.

2. Saber receber críticas
E cabe então a quem é dirigida a reclamação, pensar, avaliar, justificar e tentar resolver, antes de sair na defensiva e acusando outros culpados. Assuma sua fraqueza, peça ajuda, aceite sugestões.

3.Não ser dura demais consigo mesma
Ser perfeccionista é uma coisa, ser dura é não permitir que no seu trabalho possa existir um pouco de loucura absurda, distração, risada, sarcasmo ou romantismo...Ser dura é insistir demais quando a coisa não rende e não perceber que a criatividade tem seu auge e seu estímulo...é querer criar sem uma inspiração! Ou então, não se permitir criar, sei lá por que latas dágua. Como assim não criar, Bru? Isso acontece?Rsrsrsr

4.Aprender com as pessoas
Isso é uma grande prova de humildade e respeito. O mais legal na convivência é perceber o quanto da gente se incorpora nas pessoas, e como o jeitinho delas começa a interferir no nosso. É gostoso ver que captei um pouquinho da gentileza e da alegria da Fê, a falinha mansa e as idéias subversivas ou bem colocadas da Bru, e depois ver nelas minha coragem de ser ranzinza ou minha bestialidade. Tudo se troca, oras!

5. Tudo tem limite
Reconhecer os objetivos sem abrir maiores excessões nos impulsiona a alcançá-los num caminho mais correto, maduro. Ou seja: quando dá, ótimo, quando não dá, paciência, negamos mesmo. Através de bons argumentos, conseguimos manter a maioria das coisas em ordem. Temos que saber dizer e ouvir o NÃO. O caminho da fragilidade não será seguido, mas sim o do esforço. Como profissionais estabelecemos algumas regras que não devem ser quebradas, apenas adaptadas conforme a situação. Isso é importante para trabalhar com grupos maiores.

Esse foi nosso maior aprendizado. Com o show, pudemos aprender rapidamente mais algumas coisas importantíssimas, que tem a ver com atitude, organização, divisão de tarefas, exigências profissionais e liderança de grupos. Acho que para o próximo estaremos ainda mais preparadas, sem ilusões quanto aos desafios e com a confiança que ganhamos através de todas as meninas e convidados!

Obrigada, meninas! Vocês são tudo!!!

Abaixo, algumas das melhores fotos, tiradas pelo Luís, valeu amigão!






2 comentários:

andancasdelory disse...

Dai, o que faz um trabalo em grupo dar certo, na minha opinião, é a maturidade de quem está à frente. E isso você tem de sobra. Parabéns! Quero ver mais vídeos, viu? Bjos!

Carla disse...

essa caricatura do masala é muito fofaaa bjooosss